25 de ago de 2006



Terno

.Luiz de Aquino

Passeio meus dedos
nos seus cabelos,
e deles faço água de cascata
para encantar meu faz-de-conta.

Entendo seus olhos semicerrados
e a respiração ofegante,
a ternura da cabeça
em abrigo no meu peito

(almofada de pétalas para
aconchegar seus medos,
seus anseios, suas dúvidas
e seu repouso).

http://penapoesiaporluizdeaquino.blogspot.com/

22 de ago de 2006




QUEM É VOCÊ?

(Simone - Isolda e Eduardo Dusek)


Quem será que me chega
Na toca da noite
Vem nos braços de um sonho
Que eu não desvendei.
Eu conheço o teu beijo
Mas não vejo o teu rosto

Quem será que eu amo
E ainda não encontrei

Que sorriso aberto
Ou olhar tão profundo
Que disfarce será que usa
Pro resto do mundo
Onde será que você mora
Em que língua me chama
Em que cena da vida
Haverá de comigo cruzar

Que saudade é essa
Do amor que eu não tive
Por que é que te sinto se nunca te vi?

Será que são lembranças
De um tempo esquecido,
Ou serão previsões
De te ver por aqui...

Então vem

Me desvenda esse amor
Que me faz renascer
Faz do sonho algo lindo
Que me faça viver

Diz se fiz com os céus algum trato
Esclarece esse fato
E me faz compreender

Esse beijo, esse abraço na imaginação
E descobre o que guardo para ti
No meu coração.
Mas deixa eu sonhar, deixa eu te ver
Vem e me diz quem é você


15 de ago de 2006

Educa�o e Cafezinho: Sobre o conflito Israel - L�bano IV Alguns pontos...

Educa�o e Cafezinho: Sobre o conflito Israel - L�bano IV Alguns pontos...

3 de ago de 2006

Marco Zero - Macapá/AP
Local ideal onde passa a linha do Equador no Brasil




Como é mesmo ?

Thamar

3ago006

Então é assim que acontece e você nem sabe como ou porque aconteceu!

Você estava lá, quieto e guardado no armário escuro do esquecimento, da vida sem graça, toda gris e fria. Você nem sabia mais o que era um dia de sol, uma tarde de primavera, uma gargalhadas sonora com gosto de chocolate quente...

Tudo exatamente igual, um dia atrás do outro como uma fila de supermercado, um bando de ovelhas saindo para o pasto das lides diárias e nem se dava conta que assim acontecia... Aí o sol, de repente, entra sem pedir licença, ilumina tudo, lhe devolve alegrias esquecidas, palavras perdidas e cheiros dispersos...Você amanhece , resplandece e se afasta daquela noite escura e fria. Ousa e pisa na água fresca das poças que a chuva deixou no caminho; toma banho de lua prateada e desce pelos vales do arco-íris e quando chega lá em baixo caí na cachoeira macia de eras perfumadas.

O mar da Sicília, ou seria do Arpoador?, invade seus olhos e lhe embala.

Felicidade, alegria, contagia, vicia, torna você dependente e quando se instala a sensação de eterna primavera você acorda e novamente chegou o inverno gris e frio, escuro e mofado e você pára e fica pensando: Cadê o sol? o mar, as flores????

Parado no meio do mundo, não se sabe para onde ir porque o inverno é sempre muito sem graça!